É seguro combinar cefuroxima e álcool?

Não há advertências específicas contra o uso de cefuroxima e álcool, mas em alguns pacientes a combinação pode ser pouco recomendada. Pacientes com histórico de alto consumo de álcool podem querer discutir isso quando um provedor de cuidados recomendar a terapia com cefuroxime. A combinação também pode ser uma preocupação nos casos em que um paciente tenha problemas subjacentes ao fígado ou nos rins, o que pode exigir um ajuste da dose e algumas mudanças de estilo de vida para reduzir os riscos.

Esta droga é um antibiótico na família das cefalosporinas, usado para tratar infecções bacterianas. Pessoas com doenças hepáticas e renais existentes podem estar em risco de complicações, especialmente se combinarem cefuroxima com álcool. O álcool pode sobrecarregar seus fígados em combinação com a medicação e pode interferir no metabolismo, o que pode levar a níveis anormais da droga na corrente sanguínea. Pode tornar-se menos eficaz, ou pode aumentar a concentração e aumentar o risco de efeitos colaterais.

Alguns pacientes experimentam náuseas, vômitos e cólicas intestinais extremos quando combinam cefuroxima e álcool. Isso tende a ser mais comum quando as pessoas têm uma história de alcoolismo ou beber intenso. Eles podem precisar parar temporariamente de beber ou reduzir o consumo ao tomar o antibiótico para diminuir a chance de experimentar esses efeitos colaterais desagradáveis. Pessoas com preocupações com o consumo de álcool podem querer trazê-las para discutir as opções de tratamento.

Nas pessoas saudáveis, sem história de consumo intenso de álcool, geralmente não há riscos específicos com cefuroxima e álcool. Os pacientes que observam sintomas como náuseas, tonturas ou desorientação depois de combinar os dois podem discutir isso com um profissional médico. Eles podem ser aconselhados a evitar o álcool durante a duração da terapia para limitar a chance de futuras interações. Também é possível que esses efeitos colaterais possam ser causados ​​apenas pela medicação, caso em que podem continuar após o paciente parar de beber, indicando que pode ser necessário mudar para um antibiótico diferente.

Profissionais médicos podem recomendar contra a combinação de cefuroxima e álcool desde o início com o objetivo de prevenir complicações. Isso pode basear-se na experiência com pacientes anteriores ou problemas na história de um paciente que pode aumentar a chance de uma reação ruim. As pessoas que não tem certeza se a combinação é segura podem pedir conselhos e podem receber informações específicas sobre quantas bebidas são seguras e se devem evitar álcool duro enquanto tomam o antibiótico.